domingo, 4 de junho de 2017

"COMO O MEU PAI ME ENVIOU, TAMBÉM EU VOS ENVIO."

SOLENIDADE DE PENTECOSTES



Evangelho de Jo,20, 19-23

Com muita alegria, celebramos hoje, a Solenidade de Pentecostes, o coroamento do tempo Pascal, quando se cumpre a promessa de Jesus: o envio do Espírito Santo!  Espírito Santo, que já se faz presente em nós, mas que muitas vezes, não percebermos a sua ação libertadora e santificadora! 
A definição marcante desta solenidade, podemos dizer que é a "Germinação da Igreja", pois a caminhada missionária da Igreja começa em Pentecostes, quando o Espírito Santo entra em suas entranhas a tornando  viva e atuante!
Foi a partir de Pentecostes, que a igreja começou a falar, a falar a linguagem do amor, que é uma linguagem universal que mesmo sendo desdobrada em vários idiomas, é a única linguagem capaz de ser entendida pelos povos de todas as nações!
A missão da Igreja consiste em revelar aos homens, a vida nova que brota da ressurreição de Jesus! A sua grande riqueza, está na abertura a todos os povos e culturas! A Igreja é unidade, ela é  guardiã do amor, do amor do Pai, do Filho e do Espírito Santo!
Nesta festa, que também podemos chamar de festa missionária, devemos alargar o nosso olhar para o mundo inteiro, onde a igreja se faz presente na pessoa de muitos missionários, homens e mulheres, que apesar das inúmeras dificuldades, se prontificam em gastar a vida na difusão do evangelho, dando continuidade a missão de Jesus. Unamos a estes missionários, no desejo de fazer chegar a outros irmãos, a verdade que liberta!
Sabemos que os desafios de quem se entrega a missionariedade são inúmeros, mas sabemos também, que o Espírito Santo anima e dá força a quem abraça a missão de anunciar o Evangelho, possibilitando a todos  conhecer Jesus!
O evangelho deste domingo de Pentecostes,  nos apresenta a comunidade de homens novos, que nasce da cruz e da ressurreição e são libertados pela força santificadora e libertadora do Espírito Santo. 
Tudo começa,   no primeiro encontro de Jesus com os discípulos, logo após a sua ressurreição. Foi neste encontro, que Jesus comunicou a eles o seu Espírito, num gesto de soprar sobre eles! Ao soprar o Espírito Santo sobre os discípulos, Jesus nos faz recordar o sopro de Deus na criação, o sopro que deu vida a criatura humana, gesto que Jesus repete como início de uma nova criação!
Cheios do Espírito Santo, os discípulos se libertam do medo que os aprisionavam e a partir deste momento, as palavras de Jesus, tornaram-se claras para eles!
“Recebam o Espírito Santo. Os pecados daqueles que vocês perdoarem, serão perdoados. Os pecados daqueles que vocês não perdoarem, não serão perdoados."
Com o sopro do Espírito Santo, Jesus concede a igreja, o poder de perdoar pecados.  É Deus quem tem o poder de perdoar pecados, mas Jesus concede este poder e o transmite a sua Igreja. Trata-se do sacramento da reconciliação. 
Quando Jesus diz: “Os pecados daqueles que vocês não perdoarem, não serão perdoados,” não significa uma condenação, e sim, um insistente apelo à conversão, ou seja,  não é a Igreja que não perdoa esses pecados, pelo contrário, a Igreja trabalha o arrependimento, favorecendo as condições para que a pessoa possa se redimir. Pecados não perdoados, são aqueles pecados que a gente tem consciência de tê-los,  mas  permanecemos neles, sem nos abrimos ao arrependimento, o que significa, um fechamento a ação do Espírito Santo, isto é, o fechamento à graça do perdão!
No sopro do Espírito Santo sobre os discípulos, é expressa a criação renovada, é o Espírito Santo que recria a comunidade dos apóstolos e descerra suas portas para a missão!
Os discípulos só conseguiram tomar atitudes corajosas para anunciar o evangelho, depois que receberam o Espírito Santo! Era tão grande a coragem que eles passaram a ter e tão seguras as suas decisões, que eles estavam dispostos a tudo, até mesmo a dar a vida pelo o evangelho!
Com Pentecostes, encerra-se o tempo Pascal, mas este acontecimento não é final, é o começo do nosso peregrinar rumo a eternidade!
Os atos dos Apóstolos começaram com o sopro do Espírito Santo, também os nossos atos, começam a partir da conscientização desta força libertadora e santificadora que recebemos no nosso Batismo.

FIQUE NA PAZ DE JESUS! – Olívia Coutinho

FONTE: http://homiliadominical2.blogspot.com.br/
.

sábado, 27 de maio de 2017

ASCENSÃO DO SENHOR, A PLENITUDE DA PÁSCOA


Evangelho de Mt 28,16-20

Celebramos hoje, a ascensão do Senhor, a plenitude da Páscoa!
Com a volta de Jesus para o Pai, abriram-se as cortinas de um mundo novo, sinalizando os primeiros passos da igreja missionária, que através do testemunho dos primeiros cristãos, tornou Jesus conhecido em todos os rincões da terra!
Através dos discípulos, o anuncio do Reino se espalhou por todo o universo como fagulhas de fogo, incendiando o coração da humanidade com a presença viva do Cristo libertador, o Deus Filho, que mudou o rumo da nossa história, que nos tirou da solidão das trevas, replantando em nossos corações a semente da fé e da esperança!
Hoje, somos nós, os responsáveis pela propagação deste anúncio, é urgente a necessidade de fazer chegar a outros corações, a proposta de um Reino de paz, de amor e de justiça, implantado por Jesus aqui na terra! Não podemos deixar que irmãos nossos, privem-se da alegria de vivenciar a presença do Cristo Ressuscitado em suas vidas! 
Contemplando a ascensão do Senhor, estamos também nos preparando para a grande festa litúrgica de Pentecostes: a vinda do Espírito Santo, Espírito Santo, que já está no meio de nós, mas que nem sempre percebemos a sua ação no mundo. O momento é propício para refletirmos sobre o a importância do nosso Batismo, ocasião em que recebemos o Espírito Santo que nos insere na comunidade cristã! 
A vitória de Jesus que é também a nossa vitória começa na ressurreição e se concretiza na ascensão! Viver esta verdade, é vivenciar já aqui na terra, as alegrias do céu, o que não significa ignorar os problemas existentes aqui na terra.
 Não é olhando para o alto que vamos encontrar Jesus, e sim, olhando para a nossa realidade terrena, para os rostos desfigurados de tantos irmãos, excluídos por uma sociedade insensível, que não os reconhece como gente.
Ao contrário da sua morte, a ascensão de Jesus, ou seja, a subida de Jesus ao céu, não foi vista pelos discípulos como uma separação, pelo o  contrário, foi a partir de então, que eles passaram a  sentir  mais forte ainda, a presença de Jesus entre eles!
A todo instante, somos beneficiados pelos frutos da ascensão, a grande riqueza que nos foi conquistada por Jesus: o Espírito Santo e também pela última benção dada por Ele aos discípulos no momento de sua subida ao céu; bênção que se prolonga por toda história, chegando até cada um de nós!
O evangelho que liturgia deste domingo nos apresenta,  narra o encontro de Jesus com os discípulos na Galiléia, logo após a sua ressurreição.
Podemos nos perguntar: porque Jesus indicou aquele local para o encontro com os discípulos e não em Jerusalém? Certamente, por ter sido  ali, o local onde tudo começou, onde foi iniciada a sua caminhada com os discípulos,  rumo a Jerusalém. Refazendo a mesma trajetória que fizeram com Jesus, os discípulos iriam recordar tudo que Ele lhes havia ensinado, enquanto caminhavam.
Galiléia, era o lugar do testemunho, foi ali, que muitos testemunharam as obras que Jesus realizava, e passaram a  acreditar Nele.
Jesus sabia que todos os que acreditaram Nele, tornariam seus seguidores dando continuidade a sua missão.
É importante termos em mente:  Jesus, não deixou tudo pronto, Ele deixou para nós, a responsabilidade de dar continuidade as obras do Pai aqui na terra, de fazer o Reino de Deus acontecer através do nosso testemunho de adesão ao projeto de Deus! 
Hoje, Jesus marca um encontro com cada um de nós, não, precisamente na Galiléia, mas dentro do nosso coração! É a partir deste encontro, que tornamos anunciadores do Reino, que avançamos sem medo para águas mais profundas, na certeza de que nunca estaremos sós, pois o próprio Jesus nos garante:  “Eis que estarei convosco todos os dias, até o fim dos tempos”. 
Se Jesus Está conosco, o que haveremos de temer?

FIQUE NA PAZ DE JESUS! – Olívia Coutinho

FONTE: http://homiliadominical2.blogspot.com.br/
.